domingo, 11 de dezembro de 2016

Bancada do PT na Câmara pede renúncia ‘imediata’ de Temer e eleições diretas

Bancada do PT na Câmara pede renúncia ‘imediata’ de Temer e eleições diretas
A bancada do PT na Câmara dos Deputados encaminhou neste domingo (11) uma nota oficial em que pede a renúncia imediata do presidente Michel Temer (PMDB) e convocação de eleições diretas para escolha de um novo presidente. Com assinatura do líder do partido na Casa, Afonso Florence (BA), o texto afirma que Temer padece de “completa ausência de legitimidade” e se mostrou “inepto para conduzir os rumos do País, tanto na área político-administrativa quanto na esfera econômica”. A nota foi divulgada após o vazamento da delação premiada do ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo. O presidente é um dos inúmeros políticos implicados na colaboração e teria pedido, segundo o ex-dirigente, R$ 10 milhões à empreiteira . “A extensa sequência de denúncias e fatos que demonstram o envolvimento do seu governo – inclusive com recorrente participação direta sua – em vários episódios de corrupção deixam explícita a total falta de condições para a continuidade deste governo”, critica a bancada petista. O texto também diz que o governo tenta implementar medidas econômicas que violam os direitos sociais, “sem o mínimo diálogo com a sociedade brasileira”. “Entre estas medidas podemos citar a PEC que estrangula os investimentos sociais por vinte anos e foi condenada até mesmo por porta-vozes da ONU; a venda injustificável de ativos da Petrobras – freada pelo Judiciário em boa hora – que possuem caráter estratégico para a soberania nacional; a reforma do Ensino Médio que viola as diretrizes do Plano Nacional de Educação e a malfadada Reforma da Previdência que abre as portas para a expansão do setor que trata como negócio o direito universal à aposentadoria”, enumera. A nota cita indiretamente dados de uma pesquisa Datafolha, divulgados neste domingo, que mostram que 63% da população quer a renúncia de Temer para convocação de novas eleições .
 
BN

Nenhum comentário: