quinta-feira, 20 de julho de 2017

Ivã de Almeida pede afastamento de 90 dias e Agenor assume: 'não posso fugir da responsabilidade'

Resultado de imagem para iva de almeida correio

O presidente Ivã de Almeida pediu afastamento do Vitória. Nesta quinta-feira (19), após a derrota por 3x1 para o Grêmio, o dirigente entregou uma carta ao clube solicitando 90 dias de licença e só voltará à Toca do Leão em outubro. O vice-presidente Agenor Gordilho, que havia declarado insatisfação com o comportamento do presidente pela manhã, vai assumir.
"Ivã está de licença por 90 dias. Eu vou assumir o Vitória, até porque eu amo o clube. Fico como presidente até Ivã decidir o que quer fazer da vida dele. Não posso fugir da responsabilidade e dessa luta. Mas eu preciso do apoio do torcedor e também de quem perdeu a eleição. Todos precisam se unir para somar. Temos muita chance no Campeonato Brasileiro ainda, que não chegou nem na metade. Não vou jogar a toalha", disse em entrevista ao CORREIO.
Agenor revelou ainda que foi pego de surpresa pela decisão de Ivã. "Ele não falou nada comigo. Chegou no Barradão, comunicou a Paulo Catharino (presidente do Conselho Deliberativo) que ia ficar afastado e que me pedisse pra assumir. Fui pego de surpresa. Não tenho nada contra Ivã, nunca brigamos, mas eu não concordo com as atitudes dele. Ele não me consultava, nem consultava ninguém da diretoria par tomar decisões. Era tudo sozinho. Eu estava afastado dessa parte do futebol, cuidando só do administrativo mesmo. É complicado, porque eu não me conformo em ver tanto empresário circulando aqui no Vitória, esse negócio de assumir compromisso e não cumprir. Falamos que íamos reforçar a base e nada foi feito", desabafou.

Correio

Nenhum comentário: