sexta-feira, 21 de julho de 2017

Lula: 'Mostrem um papel higiênico assinado'


Em entrevista aos jornalistas José Trajano, Juca Kfouri e Antero Greco, nesta quinta-feira (20), o ex-presidente Lula falou por mais de 2 horas sobre a sentença de Moro, o mandato como presidente e as possibilidades do PT.
Ao que parece, o que tem incomodado o petista é a "falta de provas" que o juiz Sérgio Moro "deixou" de apresentar para condená-lo a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito das investigações da Lava Jato.
"Eu peço ao Moro, se estiver me ouvindo, aos procuradores e à PF (Polícia Federal), apresentem nem que seja um pedaço de papel higiênico assinado. O país não comporta viver com a quantidade de mentira que estão contando", contestou.
Já sobre a possibilidade de condenação em segunda instância, Lula diz acreditar no poder da justiça e aproveita para alfinetar caciques tucanos.
"Cada jogo é um jogo. Vou acreditar na Justiça e em algum lugar serei absolvido. Tenho de acreditar na Justiça, senão vou sair fazer a revolução. Quantas vezes foram procurar conta minha lá fora, acharam do Serra, acharam do Aécio, por que não acharam a minha? Vai levar dez anos, mas eles têm de saber que vou até o fim para provar minha inocência.", finalizou.

Nenhum comentário: