sábado, 15 de julho de 2017

Profissão de baiana de acarajé é oficialmente reconhecida

Cerca de 3.500 profissionais em Salvador serão beneficiadas com a regularização - Foto: Marco Aurélio Martins | Arquivo | Ag. A TARDE

A atividade de baiana de acarajé foi oficialmente reconhecida como profissão. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira, 14, sede da Superintendência Regional do Trabalho no Estado da Bahia (SRTE), no Caminho das Árvores, em Salvador. Na ocasião, também foi comunicada a inclusão da função na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), um documento que identifica e descreve as ocupações no mercado de trabalho brasileiro.
Com a inserção na CBO, as baianas de acarajé passam a ter todos os direitos de uma profissão formal garantidos. Segundo estimativa da Associação das Baianas de Acarajé, Mingau e Receptivo da Bahia (Abam), apenas em Salvador, cerca de 3.500 profissionais serão beneficiadas com a decisão.
Desde 2005 sendo consideradas um Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), as baianas de acarajé agora vão poder incluir a profissão em documentos como RG e passaporte e se cadastrar como microempreendedor individual.
Estiveram presentes no evento o deputado federal Benito Gama, a secretária municipal de Políticas Públicas para Mulheres, Infância e Juventude, Taíssa Gama e o Chefe da Inspeção do Trabalho da Bahia, Flávio Nunes.

A Tarde

Nenhum comentário: