domingo, 27 de maio de 2018

RJ: Condenada por matar nora na Baixada Fluminense está foragida

Condenada por matar nora na Baixada Fluminense está foragida

Uma mulher, de 64 anos, condenada a 19 anos de prisão por ser mandante do assassinato da nora, a professora Lia Gomes da Silva, em agosto de 2016, está foragida. O mandado de prisão contra Solange Reinaldo Viana foi expedido em novembro do ano passado, pela juíza Juliana Benevides de Barros Araújo, da Vara de Execuções Penais (VEP).
De acordo com o Extra, a decisão foi motivada pela fuga da dona de casa do Instituto Penal Oscar Stevenson, onde cumpria pena no regime semiaberto. Até hoje, Solange ainda não foi recapturada, aponta o Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
Três dias antes da fuga, o retorno da criminosa para o regime fechado foi determinado pela Justiça, depois que a detenta foi flagrada com um telefone celular em sua cela.
Solange foi condenada pela morte da nora, Lia Gomes da Silva. O crime ocorreu em Queimados, na Baixada Fluminense. No dia 1º de agosto de 2016, por volta das 7h30, Lia foi seqüestrada por dois homens, na porta do Colégio Curso Alternativo, em Vilar dos Teles, onde trabalhava como coordenadora pedagógica.
O corpo dela foi encontrado no dia seguinte, na Rua Coicé, bairro Vila Coimbra, em Queimados. Lia levou dois tiros: um na cabeça e outro na barriga.
O ex-marido de Lia, Emerson Reinaldo Viana, de 32 anos, saiu do enterro detido pela polícia, como principal suspeito, por desconfiança de motivação passional. Na delegacia, no entanto, Emerson negou ter ordenado ou participado diretamente do assassinato.

Nenhum comentário: